Clique na letra abaixo para buscar um exame:

A B C D E F G H I k L M N O P R S T U V W Z

A

Sinonímia: Amilasemia (soro)
Seção técnica: Bioquímica
Material: Soro ou líquidos cavitários
(mínimo de 1 ml)
Tubo: Seco
Preparo do Paciente: Jejum de 8 horas
Interferentes: Anovulatórios, diuréticos,
contaminação com a saliva
Exames Relacionados: Lipase.

Sinonímia: ASLO, sorologia para
estreptococcias
Seção técnica: Imunologia
Material: Soro
Tubo: Seco
Preparo do Paciente: Jejum 8 horas
Interferentes: Hemólise ou lipemia excessiva
Exames Relacionados: PCR, VHS.

Jejum: 8 horas de jejum

Prazo: 6 dias úteis

Jejum: 8 horas de jejum

Prazo: 8 dias úteis

Jejum: 8 Horas

Prazo:6 dias úteis

Jejum: 8 Horas

Prazo: 10 dias úteis

Prazo: 10 dias úteis

Jejum de 8 horas

Prazo: 8 dias úteis

Sinonímia: Sensibilidade a antibióticos,
Seção técnica: Microbiologia
Material: Cultura positiva ou
microorganismo isolado.
Preparo do Paciente: –
Interferentes: –
Exames Relacionados: Cultura de diversos materiais.

Jejum de 8 Horas

Prazo: 8 dias úteis

Jejum de 8 horas

Prazo : 15 dias úteis

Jejum de 8 horas

Prazo: 8 dias úteis

Jejum de 8 horas

Prazo: 10 dias úteis

É necessário apresentar o RG ou documento com foto p/ realizar o exame.
 Sinonímia: Sorologia para AIDS, anti-
HTLV III, HV 1 e 2.
Seção técnica: Imunologia.
Material: Soro, Plasma, Líquor.
Tubo: Seco
Preparo do Paciente: Jejum 8 horas
Interferentes: Lipemia
Exames Relacionados: Relação CD4/CD8, Western-Blot, Beta 2
microglobulinas e Ag p 24.

Jejum de 8 horas

Prazo: 8 dias úteis

Jejum de 8 horas

Prazo: 8 dias úteis

Jejum de 8 horas

Prazo: 8 dias úteis

Sinonímia: Uricemia
Seção Técnica: Bioquímica
Tubo: Seco
Material: Soro
Preparo do Paciente: Jejum de 8 hs
Interferentes: Vários diuréticos, álcool,
salicilatos e anti-neoplásicos.
Exames Relacionados: Ácido Úrico urinário, provas de
atividade reumática

Este exame é realizado em urina colhida durante 24 horas.
– Para mulheres, o ideal é não fazer o exame na ocasião da menstruação.

– Colher urina de 24 horas com conservador alcalino NaHCO3/L 5 g/L.
– retirar Frasco no Laboratório
Estabilidade da amostra
Temperatura ambiente: 3 dias;
Refrigerada (2-8 ºC): não recomendável;
Congelada (-20 ºC): não recomendável.

2. Método

– Enzimático colorimétrico.

4. Interpretação e comentários

– O teste é útil no diagnóstico das hiperuricosúrias, com indicação principal na propedêutica do indivíduo calculoso. A hiperuricosúria ocorre isolada ou associada a outros distúrbios metabólicos em aproximadamente 15% desses pacientes. Dietas ricas em purinas cursam com aumento na uricosúria, mas nem sempre acompanhado de hiperuricemia. Não há correlação entre os níveis de ácido úrico sérico e urinário.

Sinonímia: Albuminemia
Seção técnica: Bioquímica
Material: Soro
Tubo: Seco
Preparo do Paciente: Jejum de 8 horas
Interferentes: Lipemia
Exames Relacionados: Eletroforese de proteínas, proteína
total e frações.

Interpretação e comentários

– O teste tem utilidade na avaliação do estado nutricional e da capacidade de síntese hepática.
Em algumas situações clínicas, o conhecimento dos níveis de albumina é suficiente e até pode oferecer algumas vantagens em relação à proteína total no diagnóstico diferencial entre transudatos e exsudatos. Indivíduos cronicamente submetidos a uma dieta com baixo teor de proteínas e portadores de insuficiência hepática apresentam níveis séricos de albumina abaixo da normalidade. Pessoas com perda renal de proteínas também podem ter hipoalbuminemia.

B

Jejum: 8 horas de jejum 
Prazo:
2 dias

Sinonímia: Gram
Seção técnica: Microbiologia
Material: Qualquer material clínico
Preparo do Paciente: Evitar interferentes locais, como
pomadas e anti-sépticos
Interferentes: Pomadas e anti-sépticos
Exames Relacionados: Cultura e antibiograma.

 Sinonímia: Gram , citobacterioscópico.
Seção técnica: Microbiologia
Material: Urina: 1º jato. Secreção
uretral e vaginal: esfregaços em 2 lâminas e amostra da
secreção colhida em tubo com 1 mL de salina.
Tubo: De urina estéril, seco e
lâmina.
Preparo do Paciente: Secreção uretral e urina (1ºjato):
estar pelo menos há 2h sem urinar. Secreção vaginal: não usar
medicação tópica nas ultimas 24h. Abstinência sexual de 24
horas.

– Devido à necessidade de realização de assepsia rigorosa, recomenda-se que a coleta seja feita no Lab 22.
– O exame deve ser feito no primeiro jato (até 30 mL) da primeira urina da manhã ou de qualquer outra amostra isolada de urina de primeiro jato, desde que o cliente fique pelo menos duas horas sem urinar antes da coleta.
– O cliente não pode receber contraste radiológico nas 48 horas que antecedem o exame.
– No caso de uso prévio ou atual de antimicrobianos, o nome do medicamento precisa ser informado. A administração de antimicrobianos não impede a realização do exame, mas, em algumas situações, pode interferir no resultado.

 . Interferentes: Antibióticos e medicação
tópica.
Exames Relacionados: Cultura geral, perfil para uretrite,
perfil para vaginite.

 Sinonímia: Bilirrubinemia
Seção técnica: Bioquímica
Material: Soro
Tubo: Seco
Preparo do Paciente: Jejum de 8 horas adulto; crianças
colher antes da alimentação ou próxima mamada
Interferentes: Lipemia e hemólise excessivas.
Exames Relacionados: TGP, TGP, GGT, Fosfatase alcalina,
sorologia p/ hepatites.

 Sinonímia: Pesquisa de Bacilo de Kock,
do bacilo da tuberculose, de BAAR e de micobacteria
Seção técnica: Microbiologia
Material: Escarro ( não pode ser
saliva )
Tubo: Seco
Preparo do Paciente: Jejum
Interferentes: Medicamentos
tuberculostáticos, saliva.
Exames Relacionados: PPD, Mantoux, VHS, cultura de BK.

– É necessário retirar previamente no Laboratório as instruções e o kit para a coleta de escarro, que deve ser feita em casa, antes do café-da-manhã.
– O cliente deve escovar os dentes e bochechar com bastante água, tossir profundamente (tosse tipo diafragmática) e colocar o material no recipiente de coleta, observando bem o processo para que a amostra obtida seja realmente escarro, e não saliva.
– O material deve ser entregue no Fleury em até 12 horas após a coleta, se em temperatura ambiente, ou até 72 horas, se mantido refrigerado (2 a 8 ºC).
– Amostras de escarro colhidas durante 24 horas são desnecessárias e inadequadas ao exame.
– No caso de uso prévio ou atual de antimicrobianos, deve ser informado o nome do medicamento. A administração de antimicrobianos não impede a realização da cultura, mas, em algumas situações, pode interferir no resultado.

Outros  Materiais

– A análise pode ser realizada em material colhido durante o exame de broncoscopia (que precisa ser agendado previamente) ou em amostra colhida pelo médico assistente e armazenada em frasco estéril.
– O material deve ser entregue ao Fleury até 6 horas após a coleta, se mantido à temperatura ambiente, ou em 72 horas, se mantido sob refrigeração (2-8 ºC).

C

Sinonímia: Calciúria
Seção técnica: Bioquímica
Material: Soro
Tubo: Seco
Preparo do Paciente: Jejum de 8 horas
Interferentes: Uso crônico de diuréticos,
vit. D, anti-ácido podem aumentar; corticosteróides, uso
agudo de diuréticos e insulina diminue.
Exames Relacionados: Fósforo, hPTH, creatinina, proteínas
séricas.

Sinonímia: Calciúria

Seção técnica: Bioquímica
Material: Urina de 24 horas.
Tubo: Frascos de grande volume
Preparo do Paciente: Não ingerir leite, pelo menos 6 horas
que antecedem a coleta
Interferentes: Acetazolamida e vide calcemia.
Exames Relacionados:  Cálcio e fósforo séricos, fosfatase.
alcalina, uricosúria de 24h
Para Mulheres, o ideal é não fazer exame durante a menstruação.

Jejum: 8 horas
Prazo: 1 dia útil

Orientação: Ao levantar pela manhã, deverá desprezar toda a urina contida na bexiga e anotar o horário. A partir desse momento, toda vez que urinar, durante o resto do dia e também à noite, deve-se recolher integralmente a urina de cada micção, colocando-a no mesmo frasco de coleta. Este deve ser bem fechado e guardado em refrigerador, entre as micções. Na manhã seguinte, deve-se coletar toda a urina contida na bexiga e encerrar a coleta no horário correspondente ao horário que desprezou a 1° micção da véspera. Durante as 24 horas de coleta, a ingestão de líquidos deve ser a habitual. Coletar urina de 24 horas em frasco limpo contendo 10mL de HCl 25%.

Prazo: 7 dias úteis – Rotina terça e sexta feira

Medicação 
A critério médico, suspender por 7 dias antes da coleta os medicamentos: alfa-metil-dopa, antidepressivos tricíclicos, betabloqueadores, bloqueadores de canal de cálcio, bromocriptina, broncodilatadores, clonidina, clorpromazina, descongestionantes nasais, fenotiazina, haloperidol, inibidores da ECA (enzima conversora de angiotensina), inibidores da MAO (Monoamina oxidase), levodopa, moderadores de apetite, prazosina, quinidina, reserpina, teofilina, tetraciclina, vasodilatadores.

Dieta 
Não é recomendado ingerir durante 5 dias antes da coleta os seguintes alimentos: banana, laranja, abacaxi, queijo, café, chá, chocolate, caramelos, marmeladas, doces, sorvetes, nozes e bebidas alcoólicas. Não fumar nas 4 horas que antecederem a coleta.

Bebida alcoólica 
A abstinência é desejável nos 5 dias que antecedem o teste.

Jejum: 8 horas

Prazo: 8 dias úteis – Rotina de segunda, quarta e sexta feira

Jejum: 8 horas
Prazo:
8 Dias Uteis

 Sinonímia: Colesterolemia.

 Seção técnica: Bioquímica
Material: Soro.
Tubo: Seco.
Preparo do Paciente: Jejum de 08 horas; de 12 horas se
houver também determinação de LDL-colesterol.

– Para fazer o teste, o cliente deve estar com sua dieta habitual há pelo menos 3 dias..

 Interferentes: Lipemia-
Exames Relacionados LDL-colesterol, HDL-colesterol,
triglicérides, lipidograma, apolipoproteina A,
apolipoproteina B, Lp (a).

Jejum: 8 Horas

Prazo: 20 dias úteis

Jejum: 8 Horas

Prazo : 20 dias úteis

Sinonímia: Creatininúria
Seção Técnica: Bioquímica
Material: Urina, amostra isolada ou de
24 horas
Preparo do Paciente: -.Para mulheres, o ideal é não fazer o exame durante a menstruação.
Interferentes: Cefalosporinas, ácido ascórbico e levadopa
aumentam os níveis
Exames Relacionados Uréia, urinária, depuração de
creatinina.

 Sinonímia: Bacteriológico
Seção Técnica: Microbiologia
Material: Qualquer material clínico
Preparo do Paciente: Suspender, se possível antibióticos
por 3 dias. Caso contrário, anotar a medicação.
Dependendo, coleta deverá ser no Laboratorio
Interferentes: Antibióticos
Exames Relacionados Bacteroscópico, antibiograma

Orientação: Exame realizado por agendamento – entre em contato

Paciente permanecerá com a veia puncionada e a enfermeira realizará coletas em tempos determinados pelo médico

Jejum: 8 horas

Prazo: 2 dias

Orientação: Exame realizado por agendamento – entre em contato

Paciente permanecerá com a veia puncionada e a enfermeira realizará coletas em tempos determinados pelo médico

Jejum: 8 horas

Prazo: 8 dias úteis

Jejum: 8 horas

Exame coletado de segunda a quarta feira

Prazo: Até 45 dias úteis

Sinonímia: Células LE, células de
Hargraves.
Seção técnica: Hematologia
Material: Sangue total sem
anticoagulante
Tubo: Seco
Preparo do Paciente: Jejum de 8 horas
Interferentes: Hipocomplemetemia
Exames Relacionados: FAN, complentos, imunocomplexos

Sinonímia: Citograma nasal, pesq. De
eosinófilos material nasal.
Seção técnica: Hematologia
Material: Esfregaços de secreção e
mucosa nasal.
Preparo do Paciente: Não utilizar medicação tópica nas
24hs que antecedem o exame
Interferentes: Medicação tópica.
Exames Relacionados IgE, RAST, exame Bacteriológico.

Sinonímia: Cl, cloremia

Seção técnica: Bioquimica
Material: Soro
Tubo: Seco
Preparo do Paciente: Jejum de 04 horas
Interferentes: –
Exames Relacionados: Inograma ou bicarbonato, sódio e
potássio séricos, gasometria arterial ou venosa.

Sinonímia: Inclui: contagem de
plaquetas, TS, TC, TP, e TTPA.
Seção técnica: Hematologia
Material: Sangue: volume total
aproximadamente de 10ml, em diferentes frascos e
anticoagulantes.
Tubo: Seco para TC e com citrato
(T.azul) para TP e TTPA.
Preparo do Paciente: Jejum de 04 horas. 
O cliente deve informar os medicamentos tomados nos últimos sete dias, especialmente anticoagulante oral, heparina e drogas com ação de antiagregação plaquetária (Aspirina®, compostos com ácido acetilsalicílico, antiinflamatórios, antidepressivos, antialérgicos, diuréticos, betabloqueadores, etc.).
– Clientes que usam heparina em injeções intermitentes devem colher o exame antes da próxima dose. Caso a heparina já tenha sido aplicada, a coleta deve ser feita pelo menos três horas após a aplicação. Esta orientação não vale para usuários de heparina em infusão contínua.
– Clientes que usam anticoagulantes orais (varfarina, Marevan®, Coumadin®) devem procurar tomar o medicamento sempre no mesmo horário e colher a amostra aproximadamente no mesmo horário em que fez as coletas anteriores

 Interferentes: Coleta traumática, proporção
incorreta de anticoagulante e sangue, medicamentos
Exames Relacionados Fibrinogênio, TT, PDF, prova do laço,
retração do coágulo, TS-Ivy.

Sinonímia: Pseudocolinesterase

 Seção técnica: Bioquímica
Material: Soro.
Tubo: Seco
Preparo do Paciente: Jejum de 08 horas.
Interferentes: Anovolutórios interferem in
vivo.
Exames Relacionados –

Sinonímia: Pesquisa de sensibilização
eritrocitária.
Material: Sangue total ou do cordão umbilical, com
qualquer anticoagulante.
Tubo: Com EDTA (T. roxo)
Preparo do Paciente: Jejum 8 horas
Interferentes: –
Exames Relacionados Aglutininas anti-rh, reticulócitos,
série vermelha, FAN.

Sinonímia: Prova funcional do aparelho digestivo, prova
de digestão alimentar, coprológico funcional.
Seção Técnica: Parasitologia.
Material: Fezes recém – emitidas. Peso
mínimo: 30 g.
Tubo: Coletor
Preparo do Paciente:

Orientações necessárias

Este exame é indicado exclusivamente para a avaliação de indivíduos com diarreia crônica.

A – Material
– O cliente deve retirar frasco adequado para a coleta e a entrega da amostra, assim como a folha de instruções com a dieta necessária para o exame.
– Todo o material de uma evacuação recentemente emitida precisa ser colhido após três dias de dieta especial, sem uso de laxante ou supositório.

B – Cuidados
– A amostra não pode ser contaminada com urina nem colhida do vaso sanitário.
– Mulheres não devem fazer a coleta durante menstruação. Se isso não for possível, é preciso colocar tampão vaginal antes de evacuar.

C – Dieta
– Os alimentos abaixo devem ser utilizados nos 3 dias anteriores à coleta e no próprio dia da coleta:
— Leite com pequena quantidade de café
— Açúcar à vontade
— Pão torrado, manteiga
— Ovo quente
— Carne de vaca, na forma de bife mal passado
— Arroz, caldo de feijão, batatas e cenouras cozidas
— Macarrão
— Sopa de macarrão com pedaços de batata e de cenoura cozidas
— Queijo fresco
— Maçã e/ou banana crua
— Água à vontade
– Não devem ser utilizados alimentos não mencionados acima, bem como bebidas alcoólicas ou gasosas e os seguintes medicamentos: antiácidos, antiflatulentos, enzimas digestivas e antiespasmódicos.

D – Coleta do material:
— No 4º dia, deve-se colher todo o material de uma evacuação;
— Somente interromper o regime alimentar após a coleta e entrega das fezes;
— Não utilizar laxantes;
— Não “contaminar” o material com urina;
— Clientes do sexo feminno não devem colher o material durante o período menstrual. Se isto não for possível, colher somente após ter colocado um tampão vaginal.

E – Entrega do material
– O material colhido precisa ser entregue até 1 hora se mantida à temperatura ambiente, e até 2 horas se mantidas refrigeradas.

 Interferentes: Dieta inadequada, medicamentos, fezes não
recentes e/ ou não refrigeradas.
Exames Relacionados: Pesquisa de gordura nas fezes,
dosagem de gordura nas fezes.

 Sinonímia: Cetonúria.
Seção Técnica: Bioquímica.
Material: Urina recente.
Volume mínimo: 5.0 ml.
Preparo do Paciente: –
Interferentes: Levodopa, Pyridium ou
substâncias usadas na avaliação de       função hepática e
renal (BSP, PSP) interferem na pesquisa; intoxicação por
aspirina, fenformin, álcool isopropílico, grandes quantidades
de ácido ascórbico e ácido valpróico também podem causar
resultados falso-positivos.
Exames Relacionados: Glicemia, glicosúria.

Sinonímia: CPK, CK, Creatinoquinase.
Seção Técnica: Bioquimica.
Material: Soro ou plasma. Volume
mínimo: 0.5 ml.
Tubo: Seco ou com anticoagulante( heparina ou EDTA)
Preparo do Paciente: Jejum de 08horas (desejável).
Evitar exercícios físicos intensos até 48 horas antes da coleta.
– O cliente não pode fazer eletroneuromiografia três dias antes da coleta.
– Em caso de ter feito biópsia muscular, é necessário aguardar 30 dias para a dosagem de creatinoquinase.

Interferentes: Hemólise
Exames Relacionados: DHL, TGO, aldolase

Sinonímia: Coprocultura
Seção Técnica: Microbiologia
Material: Fezes ou “swab anal”, na
impossibilidade da coleta de fezes
Tubo: Coletor Estéril
Preparo do Paciente: Suspender antibioticoterapia, se
possível, por 3 dias

– É necessário retirar o frasco com conservador e as instruções de coleta no Laboratorio.
– Na hora da coleta, o cliente deve transferir parte da amostra de fezes para o frasco com conservador (Cary-Blair) ou fornecido pelo Laboratorio.
– O material colhido em frasco com conservador (Cary-Blair) pode ser mantido em temperatura ambiente ou refrigerado e entregue no Laboratório até 24 horas após a coleta.
– Se o material for colhido em frasco sem conservador ou em fralda, deve ser entregue em até 1 hora após a coleta, se mantido em temperatura ambiente, ou em 6 horas, se mantido refrigerado (2-8 ºC). No caso de coleta em fralda, o Laboratório  verificará, no ato do recebimento do material, se a quantidade colhida é suficiente para o exame.
– No caso de uso prévio ou atual de antimicrobianos, o nome do medicamento precisa ser informado. A administração de antimicrobianos não impede a realização da cultura, mas, em algumas situações, pode interferir no resultado.

 Interferentes: Antibióticos
Exames Relacionados Protoparasitológico, pesquisa de
rotavírus, hemocultura, exame direto para pesquisa de
leucócitos nas fezes, Widal

Sinonímia: Cultura de líquido
cefalorraquidiano
Seção Técnica: Microbiologia
Material: Líquor. Volume ideal: 5 ml
Tubo: Frasco estéril
Preparo do Paciente: –
Interferentes: Uso de antibióticos
Exames Relacionados Líquor, hemocultura provas rápidas
para detecção de antígenos bacterianos.

Sinonímia: Bacteriológico de secreção
uretral ou vaginas
Seção Técnica: Microbiologia
Material: Secreção uretral ou vaginal
Preparo do Paciente:
– A cliente deve realizar higiene íntima habitual com água e sabonete, somente externamente.
– Nas 48 horas anteriores ao exame, é necessário seguir os cuidados abaixo:
— não usar creme e/ou óvulo vaginal;
— não utilizar ducha nem fazer lavagem interna;
— não realizar exame ginecológico com toque e/ou ultra-sonografia transvaginal.
— não manter relações sexuais, com ou sem uso de preservativos.
– O ideal é não fazer o exame durante a menstruação.
– Se o exame for solicitado junto com cultura de secreção uretral, a cliente deve ficar pelo 
menos duas horas sem urinar antes da coleta.
– Em crianças e clientes virgens, a coleta deve ser feita pela manhã, antes do banho.
– No caso de uso prévio ou atual de antimicrobianos, o nome do medicamento precisa ser informado ao Fleury. A administração de antimicrobianos não impede a realização da cultura, mas, em algumas situações, pode interferir no resultado. Em Homem ficar 2 horas sem urinar.

Interferentes: Antibióticos e medicação
tópica
Exames Relacionados: Cultura para mycoplasma ou pesquisa
de Clamídia, cultura para Gardnerella, perfil para uretrites
e vaginites

Sinonímia: Urocultura
Seção Técnica: Microbiologia
Material: Jato médio ou jato final da
urina
Tubo: Frasco ou coletor estéril
Preparo do Paciente:

I – Critérios de realização
– Este exame está indicado para menores de 3 anos, para clientes que usam sonda e, eventualmente, para idosos.
– Recomenda-se colher a primeira urina da manhã ou, então, qualquer outra amostra isolada desse material, desde que o cliente fique pelo menos duas horas sem urinar antes da coleta.
– Em caso de uso anterior ou atual de antibióticos, o cliente tem de informar o nome do medicamento utilizado. É importante lembrar que a realização da cultura durante o tratamento com antimicrobiano pode gerar resultados falsamente negativos.
– Amostras enviadas devem conter um mínimo de 10 mL de urina, colhidos em frasco estéril de boca larga ou coletor universal.

II – Para crianças que usam fralda
– A amostra deve ser colhida  no laboratorio devido à necessidade de higiene com antisséptico especifico e colocação do saco coletor de urina. A coleta em casa só pode ser efetuada em situações especiais, mediante autorização prévia do assessor médico do exame.

– Se não houver urgência, a criança tem de ser banhada em casa, antes de chegar à unidade para a realização do exame.
– Nos meninos, recomenda-se fazer a higiene do prepúcio com sabonete líquido neutro, próprio para bebês.

III – Para clientes que utilizam sonda uretral/vesical (Uripen)
– Entrar em contato com laboratório para agendar a coleta.

– A sonda precisa ser fechada uma hora antes da coleta em usuários de sonda uretral de demora.
– O cliente deve colher a primeira urina da manhã ou qualquer outra amostra isolada, desde que fique pelo menos duas horas sem urinar antes de obter o material.

 Interferentes: Antibióticos
Exames Relacionados Urina tipo I, sedimento quantitativo,
antibiograma

Sinonímia: –
Material:  plasma fluoretado
Tubo: Fluoreto ( Cinza )
Preparo do Paciente: Jejum de 8 horas

– Informações sobre o exame
– O exame compreende dosagens seriadas de glicose geralmente de (basal, 30, 60, 90, 120 e 180 minutos após estímulo

com 75 gramas de glicose por via oral, ou conforme solicitação médica).

II – Critérios de realização
– Este exame é contra indicado em clientes com diagnóstico confirmado de diabetes.
– Este exame é realizado somente com solicitação médica.

III – Preparo
– Manter dieta habitual, sem restrição de carboidrato (massas, açúcar e doces) nas 72 horas que antecedem o exame.
– Não fazer uso de laxante na véspera do exame.
– Não fazer esforço físico antes do exame (no mesmo dia do exame).

Atenção:
– Caso o cliente apresente diarréia nos dois dias que antecedem o exame ou no mesmo dia de sua realização, a prova deve ser agendada para outra data.

IV – Recomendações durante o teste
– O cliente deve evitar andar e não pode fumar ao longo da prova.
– A ingestão de qualquer tipo de alimento é proibida durante o exame,

Tendo o paciente ficar no laboratório durante o exame.

 Exames Relacionados GTT, insulina, glicemia

CÓDIGO
CPKMB
EXAME
CREATINA QUINASE – MB – ATIVIDADE
SINÔNIMOS
CBHPM – 40301664, CK MB, CKMB, MB
INSTRUÇÕES DE COLETA
Jejum: Jejum aconselhável de 4 horas.
PRAZO DE ENTREGA
8 dia útil
INTERPRETAÇÃO
A CK-MB está presente em diversos graus no miocárdio e também, mas em menor quantidade, na musculatura esquelética. A atividade da CK aumenta após danos no miocárdio, com um aumento significativo nas frações CK-MM e CK-MB. Em certa medida, o aumento proporcional na fração CK-MB depende da dimensão dos danos no miocárdio e do histórico de danos no miocárdio. As alterações da proporção de CK-MB para CK-MM podem ser utilizadas no diagnóstico de Infarte do miocárdio (IM), onde a proporção atinge um pico num período de 1,5 horas após o IM. A sensibilidade do diagnóstico e a especificidade da avaliação do total de CK para o diagnóstico de um IM podem ser melhoradas determinando a relação do aumento de CK em amostras de série obtidas  quando da admissão e 4, 8 e 12 horas após a mesma. Um aumento de 50% por hora durante esse período de tempo permite distinguir um IM agudo da ausência de infarte com uma eficiência global de 94%.No caso de doentes que necessitam de um diagnóstico precoce do infarte do miocárdio, recomendase, para confirmação do diagnóstico, um biomarcador de resultado rápido, como por exemplo, CK-MB, mais um biomarcador que proporcione resultados numa fase posterior, como por exemplo, troponina cardíaca.

INSTRUÇÕES ADICIONAIS
Data de revisão: 04/06/2020.

D

Jejum: 8 horas
Prazo: 2 Dias Uteis

E

Jejum: 8 Horas
Prazo: 5 Dias Uteis

O exame deve ser coletado no laboratório 

Prazo: 2 dia

Instruções

  • O paciente deve ficar em total abstinência sexual (sem relações nem masturbações) por 3 a 5 dias antes do exame ( ou conforme orientação médica)
  • Antes da coleta, deve-se  lavar as mãos e o pênis com sabonete e enxugá-los com toalha limpa.
  • O esperma deve ser colhido através de automasturbação. Não é permitido o uso de camisinha.
  • Ao retirar a tampa do coletor, colocá-lo sobre uma superfície limpa com a parte interna virada para cima para que não haja contaminação
  • Todo o sêmen deve ser coletado.
  • NÃO RECEBEMOS EM QUALQUE HORÁRIO, SÓ RECEBEMOS DE SEGUNDA A SEXTA FEIRA DAS 13:00 ATÉ AS 14:30 E VESPERA DE FERIADO NÃO RECEBEMOS.
  • O IDEAL E SEMPRE LIGAR NO LABORATÓRIO NA PARTE DA MANHÃ PARA CONFERIR SE IREMOS RECEBER NO DIA.

Sinonímia: Citológico de fezes
Seção Técnica: Hematologia
Material: Fezes com muco
Preparo do Paciente: Jejum não necessário
Interferentes: –
Exames Relacionados Pesquisa diretas de leucócitos e
hemácias nas fezes

Sinonímia: Série Vermelha
Seção Técnica: Hematologia
Material: Sangue com EDTA
Tubo: Roxo
Preparo do Paciente: Jejum de 8h
Interferentes: Hemólise in vitro, crioaglutininas, lipemia,
meta-hemoglobinas
Exames Relacionados Hemograma, hematócritos, hemoglobina,
reticulócitos

Sinonímia: Urina tipo I, urinálise,
sumário de urina
Seção Técnica: Bioquímica
Material: Amostra recente de urina
Tubo: Coletor
Preparo do Paciente: Recomenda-se a realização de assepsia
e despreza-se o primeiro jato de urina, colhendo-se o jato
médio. Em jejum a urina tende a ser ácida e, nesta condição,
os elementos figurados conservam-se melhor, porém, não há
obrigatoriedade do mesmo para a realização do exame
Interferentes: Contrastes iodados interferem
na densidade; vitamina C em várias reações; Pyridium
interfere em várias pesquisas
Exames Relacionados Uréia, creatinina, depuração de
creatinina, cultura de urina

CÓDIGO
E12
EXAME
ESTRONA
SINÔNIMOS
CBHPM – 40316262
INSTRUÇÕES DE COLETA
Jejum: Jejum aconselhável de 4 horas.
PRAZO DE ENTREGA
2 dias úteis
INTERPRETAÇÃO
A estrona é um esteróide como o estriol e o estradiol, pertencente à classe dos estrógenos. Os estrógenos estão relacionados com o desenvolvimento dos órgãos sexuais femininos e às características sexuais secundárias. Antes da fertilização do óvulo, a principal ação dos estrógenos é o crescimento e funcionamento do trato reprodutivo para preparação do óvulo a ser fertilizado. Durante a fase folicular do ciclo menstrual o nível de estrona demonstra-se um pouco aumentado. Após esse período, a produção de estrona aumenta, marcando seu pico por volta do 13° dia. O pico é de pequena duração e por volta do 16° dia do ciclo o nível será baixo. Um segundo pico ocorre por volta do 21° dia do ciclo e se a fertilização não ocorrer, a produção de estrona diminui.

INSTRUÇÕES ADICIONAIS

Data de revisão: 09/06/2020.

F

CÓDIGO
FOSFA
EXAME
FOSFATASE ALCALINA
SINÔNIMOS
CBHPM – 40301885
INSTRUÇÕES DE COLETA
Jejum: Jejum aconselhável de 4 horas.
PRAZO DE ENTREGA
3 dias úteis
INTERPRETAÇÃO
A fosfatase alcalina encontra-se em quase todos os tecidos do organismo, mais concretamente nas membranas celulares. Apresenta-se, sobretudo em elevados níveis no epitélio intersticial, túbulos renais, ossos (osteoblastos), fígado e placenta. A enzima encontra-se associada ao transporte de lipídios a nível intestinal e à calcificação dos ossos. Os aumentos resultam de causas fisiológicas ou são provocados por doenças do fígado ou dos ossos. Aumentos fisiológicos são detectados a partir do segundo trimestre de gravidez devido à fosfatase alcalina placentária, em crianças na fase de crescimento devido à fosfatase alcalina óssea e após as refeições em indivíduos com os grupos de sangue B e O, que são secretores da substância H do grupo de sangue (fosfatase alcalina intestinal). A causa mais comum de fosfatase alcalina elevada é a doença hepatobiliar. Também podem ser encontrados níveis elevados em doenças primárias dos ossos, nomeadamente osteomalacia, osteogenese imperfeita, intoxicação por vitamina D e tumores ósseos primários, metástases esqueléticas e em doenças como o mieloma múltiplo, acromegalia, insuficiência renal, hipertiroidismo, ossificação ectópica, sarcoidose, tuberculose óssea e fraturas em processo de consolidação, hiperparatiroidismo, osteopenia ou osteoporose. São detectados níveis reduzidos em hipofosfatasia familiar, hipoparatiroidismo, acondroplasia, doença óssea dinâmica em doentes em diálise, nanismo pituitário,doença crônica por radiação e má nutrição.

INSTRUÇÕES ADICIONAIS

Data de revisão: 09/07/2020.

Jejum: 8 Horas

Prazo: 5 dias úteis

Sinonímia: FAN, anticorpos antinucleares
Seção Técnica: Imunologia
Material: Soro
Tubo: Seco
Preparo do Paciente: Jejum não necessário
Interferentes: Existem várias drogas que
podem induzir a formação de anticorpos antinucleares e
síndrome semelhante ao lúpus eritematoso, como procainamida,
hidralazina, anticonvulsivantes, alfametildopa, penicilina,
butazolidina, ácido para aminosalicílico
Exames Relacionados: Células LE, anti-DNA, anti-Sm, anti-
RNP, complemento total e componentes, imunocomplexos
circulantes, anti-LA/SS-B, anti-Ro/SS-A, anti-SCI-70, anti-Jo-
1, fator reumatóide, PCR, µ1-glicoproteína ácida, VHS

Sinonímia: Waaler-Rose, pesquisa de
fator reumatóide, látex e FR
Seção Técnica: Imunologia
Material: Soro ou líquido sinovial
Tubo: Seco
Preparo do Paciente: Jejum de 8h
Interferentes: Lipemia e hemólise
Exames Relacionados FAN, PCR, VHS, ASLO, Ácido úrico

Sinonímia: –
Seção Técnica: Endocrinologia
Material: Soro
Tubo:
Preparo do Paciente: Jejum 8 horas
Interferentes: Seco
Exames Relacionados Ferro sérico, siderofilina, série
vermelha

Sinonímia: Dosagem do fator I
Seção Técnica: Hematologia
Material: Sangue colhido com Citrato de Sódio 3,8% na
proporção de 4,5:0,5
Tubo: Azul
Preparo do Paciente: Jejum de 8h. Anotar todos os
medicamentos utilizados nos últimos 10 dias
Interferentes: Coleta traumática, proporção
incorreta entre anticoagulante e sangue. Contraceptivos orais
e gestação ( aumentam os níveis de fibrinogênio ). Presença
de heparina circulante ( impedem a polimerização da fibrina)
Exames Relacionados: Contagem de plaquetas, coagulograma,
TT, PDF, D-dímero

CÓDIGO
FACDO
EXAME
FOSFATASE ÁCIDA TOTAL
SINÔNIMOS
CBHPM – 40301877

INSTRUÇÕES DE COLETA
Jejum: Jejum aconselhável de 8 horas.
PRAZO DE ENTREGA
8 dias úteis
INTERPRETAÇÃO
A fosfatase é uma enzima presente nos osteoclastos, no fígado, no baço, nos eritrócitos, nas plaquetas e na próstata, com atividade cerca de 1000 vezes maior que nos outros tecidos. Valores aumentados ocorrem na hipertrofia prostática benigna, após cirurgia ou terapia antiandrogênica, palpação retal e também em enfermidades ósseas: enfermidade de Paget, hiperparatireoidismo com envolvimento esquelético, invasão maligna óssea, anemia hemolítica e megaloblástica, mononucleose, policitemia vera, leucemia mielocítica, mieloma múltiplo.

INSTRUÇÕES ADICIONAIS
Data de revisão: 09/07/2020.

CÓDIGO
P
EXAME
FÓSFORO
SINÔNIMOS
CBHPM – 40301931, FOSFORO INORGÂNICO
INSTRUÇÕES DE COLETA
Jejum: Jejum aconselhável de 8horas.
PRAZO DE ENTREGA
2 dias úteis
INTERPRETAÇÃO
As concentrações de fosfato no soro dependem da dieta e da variação na secreção de hormônios tais como o PTH. O fosfato intracelular ocorre, sobretudo sob a forma de fosfato orgânico, contudo, existe uma pequena, mas extremamente importante fração sob a forma de fosfato inorgânico que, por se tratar de um substrato para fosforilação oxidativa, participa de reações relacionadas com a produção de energia metabólica. A hipofosfatemia é relativamente comum em doentes hospitalizados, sendo registada em 30% dos doentes submetidos a intervenções cirúrgicas. Ocorre em casos de deficiência de Vitamina D, má absorção, utilização de aglutinadores de fosfato orais, antiácidos, diuréticos, corticoides, glicose endovenosa, excesso de PTH, transplante pós-renal, diálise, desordens tubulares renais, hiperalimentação, recuperação de ceto acidose diabética, alcalose respiratória e sepse. A hiperfosfatemia é provocada por terapia intravenosa, insuficiência renal aguda ou crônica, PTH baixo ou resistência a PTH e intoxicação por vitamina D, destruição celular neoplásica, rabdomiolise, insolação, hipovolemia, acromegalia, metástases ósseas, sarcoidose,hepatopatias, embolismo pulmonar, trombocitose.

INSTRUÇÕES ADICIONAIS
Data de revisão: 09/07/2020.

CÓDIGO
FE
EXAME
FERRO SÉRICO
SINÔNIMOS
CBHPM – 40301842
INSTRUÇÕES DE COLETA
Jejum: Jejum obrigatório de 8 horas coletadas logo pela manhã.
PRAZO DE ENTREGA
3 dia útil
INTERPRETAÇÃO
O ferro participa numa variedade de processos vitais no organismo, desde os mecanismos de oxidação celular ao transporte e alimentação de oxigênio para as células do organismo. É um elemento constituinte das cromoproteínas transportadoras do oxigênio, hemoglobina e mioglobina, bem como de várias enzimas, nomeadamente citocromo oxidase e peroxidases. O restante de ferro no organismo está presente nas flavoproteínas, nas proteínas enxofre-ferro, bem como no armazenamento de ferro-ferritina e no transporte de ferro-transferrina. A concentração medida de ferro no soro é principalmente a aglutinação de Fe (III) com transferrina de soro e não inclui o ferro existente no soro como hemoglobina livre. A concentração de ferro no soro é reduzida em grande parte dos indivíduos com anemia por insuficiência de ferro; em doenças inflamatórias agudas ou crônicas, nomeadamente infecção aguda, imunização e enfarte do miocárdio; hemorragia aguda ou recente; doença maligna;gravidez tardia; menstruação e nefrose. A concentração de ferro no soro diminui acentuadamente em doentes que estejam a iniciar reação a uma terapia específica para anemias ou outras causas, por exemplo: tratamento de anemia perniciosa com Vitamina B12. Concentrações superiores às normais de ferro no soro ocorrem em doenças por sobrecarga de ferro, nomeadamente hemocromatose e no envenenamento agudo por ferro após administração de ferro por via oral ou parenteral. Os níveis de ferro também podem ser elevados no caso de hepatite aguda, envenenamento por chumbo, leucemia aguda, talassemia ou contracepção oral.

INSTRUÇÕES ADICIONAIS

Data de revisão: 09/07/2020.

G

Jejum: 8 horas

Prazo: 2 dias

CÓDIGO
GLICE
EXAME
GLICEMIA – DOSAGEM NO PLASMA
SINÔNIMOS
CBHPM – 40302040, GLICEMIA
INSTRUÇÕES DE COLETA
Jejum: Jejum aconselhável de 4 horas.
PRAZO DE ENTREGA
3 dias úteis
INTERPRETAÇÃO
Em jejum, os níveis de açúcar no sangue são controlados pelo fígado, que garante a sua manutenção dentro dos limites exatos. Essa forma rápida e precisa de controlar a glicose não contrasta com o aumento rápido do açúcar no sangue, que ocorre durante a ingestão de carboidratos. A queda de glucose no sangue para um nível crítico (aproximadamente 2,5 mM) conduz a disfunção do sistema nervoso central. Tal se manifesta num estado de hipoglicemia, caracterizado por fraqueza muscular, problemas de coordenação e confusão mental. Uma nova redução nos níveis de glicose no sangue conduz à coma hipoglicêmico. Concentrações de glicose no sangue revelam flutuações intra-individuais dependentes da atividade muscular e do intervalo de tempo desde a ingestão de alimentos. Estas flutuações são ainda maiores quando há descontrole, tal como ocorre em vários estados patológicos nos quais a glicose no sangue pode ser elevada (hiperglicemia) ou reduzida (hipoglicemia). A hiperglicemia ocorre com mais frequência como resultado de uma insuficiência na quantidade ou eficácia da insulina, uma condição conhecida por diabetes mellitus. Esta doença é caracterizada pela subida da glicose no sangue a ponto de ultrapassar o limiar renal e o açúcar surgir na urina (glicosúria). A medição da glicose no sangue é utilizada como ensaio de rastreio da diabetes mellitus, quando existe suspeita de hiperglicemia; monitorização de terapia na diabetes mellitus; avaliação do metabolismo dos carboidratos, por exemplo, na diabetes durante a gestação; hepatite aguda; pancreatite aguda e doença de Addison. A hipoglicemia está associada a uma gama de condições patológicas nas quais se incluem a síndrome de insuficiência respiratória no recém-nascido, toxemia da gravidez, defeitos congênitos enzimáticos, síndrome de Reye, ingestão de álcool, disfunção hepática, tumores pancreáticos produtores de insulina (insulinomas), anticorpos de insulina, neoplasias não pancreáticas, septicemia e insuficiência renal crônica.

INSTRUÇÕES ADICIONAIS

Data de revisão: 09/07/2020.

 Sinonímia: –
Seção Técnica: Bioquímica
Material: Plasma fluoretado
Tubo: Seco
Preparo do Paciente:

I – Informações sobre o exame.
– O exame compreende duas dosagens de glicose (basal e após estímulo com 75 gramas de glicose por via oral).

II – Critérios de realização
– Este exame é contra indicado em clientes com diagnóstico confirmado de diabetes.
– Este exame é realizado somente com solicitação médica.

III – Preparo
– Manter dieta habitual, sem restrição de carboidrato (massas, açúcar e doces) nas 72 horas que antecedem o exame.
– Não fazer uso de laxante na véspera do exame.
– Não fazer esforço físico antes do exame (no mesmo dia do exame).

Atenção:
– Caso o cliente apresente diarréia nos dois dias que antecedem o exame ou no mesmo dia de sua realização, a prova deve ser agendada para outra data.

IV – Recomendações durante o teste
– O cliente deve evitar andar e não pode fumar ao longo da prova.
– A ingestão de qualquer tipo de alimento é proibida durante o exame.

 Interferentes: –
Exames Relacionados: Glicemia, curva glicêmica

Sinonímia: Glicose pós-prandial
Seção Técnica: Bioquímica
Material: Plasma
Tubo: Cinza
Preparo do Paciente: O paciente deve fazer refeição
normal, conforme orientação do médico assistente

  1. Orientações necessárias– A amostra precisa ser colhida duas horas após o início da refeição (almoço) ou conforme solicitação médica. No primeiro caso, o tempo deve ser cronometrado a partir do começo da refeição.
    – Por razões eminentemente técnicas, é importante que o horário de coleta seja respeitado. A tolerância de atraso será de, no máximo, 15 minutos, depois dos quais não há mais possibilidade de realizar o exame.
    – O uso de medicamentos para diabetes não deve ser suspenso, a não ser que exista informação contrária do médico assistente.
    – Se a glicemia de jejum também tiver sido solicitada e a coleta da glicemia pós-prandial não for possível no mesmo dia, o intervalo máximo entre as duas deve ser de até 60 horas.

 Interferentes: –
Exames Relacionados: Glicemia, glicosúria, hemoglobina
glicosalada, proteína glicosalada

Sinonímia: Glicose urinária
Seção Técnica: Bioquímica
Material: Urina de 24h
Tubo: Frasco de água
Preparo do Paciente: Dieta e medicação habituais
Interferentes: Podem provocar resultados
totalmente elevados: ácido aminossalicílico, carbamazepina,
diuréticos ( tiazídicos, furosemide ), carbonato de lítio

  1. Orientações necessáriasI – Material
    – O exame pode ser realizado, a pedido médico, em urina de 24 ou 12 horas ou, ainda, em urina de 24 horas fracionadaem períodos.
    – Eventualmente, a dosagem pode ser feita em urina isolada.II – Amostra de 24 ou 12 horas
    – O cliente deve retirar, no Laboratório, os frascos com o conservante adequado e as instruções necessárias.
    – O material precisa ser entregue em até 3 horas ápos a coleta, se mantido em temperatura ambiente, ou 24 horas, se refrigerado.III – Amostra isolada
    – O material pode ser colhido no laboratório ou entregue até três horas após a coleta.IV – Preparo
    – Para mulheres, o ideal é não fazer o exame no período da menstruação.

 Exames Relacionados: Glicemia, curva glicêmica, proteína
ou hemoglobina glicosiladas

Sinonímia: BHCG

Seção Técnica: Bioquímica
Material: Soro
Tubo: Seco
Preparo do Paciente: Jejum não necessário
Interferentes: –
Exames Relacionados: BhCG Quantitativo

  1. Orientações necessárias– Este exame é útil no diagnóstico precoce da gravidez (a partir de um a dois dias a dez dias de atraso menstrual), não tendo valor na avaliação de tempo gestacional.

O resultado do teste é liberado até duas horas após a coleta.

CÓDIGO
G6PDS
EXAME
GLICOSE-6 FOSFATO DESIDROGENASE G6PD- SANGUE TOTAL
SINÔNIMOS
G6PDH, GLICOSE-6 FOSFATO DESIDROGENASE NOS ERITÓCITOS, G6PD
INSTRUÇÕES DE COLETA
Jejum: Jejum aconselhável de 8 horas.
PRAZO DE ENTREGA
12 dias úteis
INTERPRETAÇÃO
A glicose-6-fosfato desidrogenase (G6PD) é uma enzima que catalisa diversas reações enzimáticas entre elas, manter a glutationa na sua forma reduzida, responsável pela eliminação dos metabólitos oxidativos das células. A sua deficiência é uma doença genética de herança autossômica recessiva ligada ao cromossomo X, apesar de afetar predominantemente os homens, as mulheres heterozigotas podem apresentar crises hemolíticas. A maioria dos pacientes é assintomático.  As crises são desencadeadas por estresse oxidativo, exposição a medicamentos, substâncias químicas, infecção ou ingestão de alguns alimentos.

INSTRUÇÕES ADICIONAIS

Data de revisão: 09/07/2020.

CÓDIGO
GORDU
EXAME
DOSAGEM DE GORDURA FECAL
SINÔNIMOS
CBHPM – 40302890, GORDURA FECAL
INSTRUÇÕES DE COLETA
Colher as fezes sem uso de laxante e ou supositórios.
Necessário o envio de fezes frescas recém eliminadas coletadas em frasco coletor limpo, seco e sem aditivos.
Coletar frações de fezes em diferentes partes do bolo fecal.
O paciente precisa alimentar-se normalmente com a dieta que esteja lhe causando o distúrbio digestivo.
PRAZO DE ENTREGA
3 dias úteis
INTERPRETAÇÃO
A principal função do trato gastrointestinal é digerir e absorver uma grande variedade de nutrientes. Ela pode ser afetada por diversas condições, resultando na absorção insuficiente de alguns ou de todos os nutrientes ingeridos. A gordura da dieta é composta especialmente por triglicerídeos e é considerada uma fonte vital de energia para o organismo. A gordura fecal é composta por uma mistura de gordura ingerida, de gordura da bile, de secreção intestinal, de células descamadas e de bactérias. Indivíduos normais com dieta isenta de gordura ainda assim excretam, pelo menos, 0,5 a 1g de gordura por dia. A medida de excreção de gordura nas fezes é considerada o melhor teste para a avaliação de má absorção ou de má digestão. O aumento da gordura fecal está comumente associado à insuficiência pancreática ou biliar, trânsito acelerado a partir do duodeno, condições psicossomáticas, doença celíaca, enteropatias bacterianas, virais, parasitárias e medicamentos irritantes do intestino.

INSTRUÇÕES ADICIONAIS

Data de revisão: 09/07/2020.

H

 

Jejum: 8 horas
Prazo:  8 dias úteis

Jejum: 8 Horas

Prazo: 8 dias úteis

Sinonímia: Anti-HCV, sorologia para
vírus da hepatite C.
Material: Soro
Tubo: Seco
Preparo do Paciente: Jejum 8 horas
Interferentes: –
Exames Relacionados: TGO, TGP, bilirrubinas

Jejum: 8 horas

Prazo: 20 dias úteis

Jejum: 8 horas

Prazo: 5 dias úteis

Jejum: 8 horas

Prazo: 7 dias úteis

Sinonímia: Alfa-Colesterol
Seção Técnica: Bioquímica
Material: Soro
Tubo: Seco
Preparo do Paciente: Jejum de 8h

– Para fazer o teste, o cliente deve estar com sua dieta habitual há pelo menos cinco dias.

 Interferentes: Dieta pode interferir com níveis lipídicos.
Níveis muito altos de triglicérides podem interferir
Exames Relacionados: Colesterol Total, LDL-Colesterol,
triglicérides, lipidograma

Sinonímia: Htc, ht
Seção Técnica: Hematologia
Material: Sangue com EDTA
Tubo: Roxo
Preparo do Paciente: Jejum de 8h

– Este exame não requer jejum após dieta leve. Se, contudo, for realizado após almoço ou jantar, deve haver um intervalo de três horas entre a refeição e a coleta.
– O cliente não deve realizar o exame após ter feito grandes esforços físicos.

 Interferentes: Crioaglutininas
Exames Relacionados: Série Vermelha, hemograma, hemoglobina

 Sinonímia: Cultura de sangue
Seção Técnica: Microbiologia
Material: Sangue total
Tubo: Próprio
Preparo do Paciente: Assepsia rigorosa do local da coleta
com PVPI alcoólico
Interferentes: –

Não é obrigatório colher o sangue na vigência de febre, porém, caso o cliente refira febre diária, o exame deve ser idealmente realizado na ascensão da temperatura.
– No caso de uso prévio ou atual de antimicrobiano, o nome do medicamento precisa ser informado. Convém ressaltar que o emprego de antimicrobianos não impede a realização da cultura, mas, em algumas situações, pode interferir no resultado

 Exames Relacionados: Antibiograma, hemograma,

 Sinonímia: Hemoglobinometria, Bh
Seção Técnica: Hematologia
Material: Sangue com EDTA
Tubo: Roxo
Preparo do Paciente:

– Este exame não requer jejum após dieta leve. Se, contudo, for realizado após almoço ou jantar, deve haver um intervalo de três horas entre a refeição e a coleta.
– O cliente não deve realizar o exame após ter feito grandes esforços físicos.

 Interferentes: Lipemia, meta-hemoglobinas (
sulfohemoglobinas ), hiperbilirrubinemia muito elevada
Exames Relacionados: Série vermelha, hematócrito

CÓDIGO
HEMO
EXAME
HEMOGRAMA
SINÔNIMOS
CBHPM – 40304361, PESQUISA DE LINFÓCITOS ATÍPICOS, RDW, SÉRIE VERMELHA + SÉRIE BRANCA + PLAQUETAS
INSTRUÇÕES DE COLETA
Jejum: Jejum aconselhável de 4 horas.
INTERPRETAÇÃO
O hemograma corresponde a um conjunto de testes laboratoriais que estabelece os aspectos quantitativos e qualitativos dos eritrócitos (eritrograma), dos leucócitos (leucograma) e das plaquetas (plaquetograma). O eritrograma inclui os testes laboratoriais que determinam o perfil hematológico da série vermelha no sangue periférico. É constituído por contagem de eritrócitos, dosagem de hemoglobina, hematócrito, índices hematimétricos e avaliação da morfologia eritrocitária. O leucograma engloba os testes laboratoriais que determinam o perfil hematológico da série branca no sangue periférico onde é feito a contagem global e diferencial de leucócitos juntamente com a análise das alterações morfológicas no sangue. Já o plaquetograma envolve a contagem de plaquetas, avaliação de sua morfologia feita por microscopia e as determinações do volume plaquetário médio e da variação entre seus volumes. O hemograma auxilia na elucidação do estado geral da saúde como, por exemplo, casos de anemias, inflamações, infecções, hematomas, hemorragias, leucemias, síndromes (doenças hereditárias) bem como, acompanhamento em tratamentos.

INSTRUÇÕES ADICIONAIS
Data de revisão: 04/07/2020.

Sinonímia: VHS, velocidade da hemossidimentação
dos eritrócitos, eritrossedimentação, velocidade de
sedimentação globular
Seção Técnica: Hematologia
Material: Colher 1,0 mL de sangue total
em tubo próprio (VACU-TEC), contendo anticoagulante ( citrato
de sódio 0,105 mol/L ). Método manual: 3,5 mL de sangue com
EDTA. O material deve ser enviado imediatamente ao setor
técnico
Tubo: Roxo
Preparo do Paciente:

– Este exame não requer jejum após dieta leve. Se, contudo, for realizado após almoço ou jantar, deve haver um intervalo de três horas entre a refeição e a coleta.
– O cliente não deve realizar o exame após ter feito grandes esforços físicos.

Interferentes: Aumentam a hemossedimentação:
anemia e lipemia. Diminuem a hemossedimentação:
crioaglutininas, sensibilização eritrocitária, esferocitose,
anisocitose, microcitose, policitemia
Exames Relacionados: PCR, ASLO, µ1-glicoproteína ácida,
hemograma

CÓDIGO
HAPTO
EXAME
DOSAGEM DE HAPTOGLOBINA
SINÔNIMOS
CBHPM – 40302067
INSTRUÇÕES DE COLETA
Jejum: Jejum aconselhável de 4 horas.
PRAZO DE ENTREGA
3 dias úteis
INTERPRETAÇÃO
A haptoglobina fixa a hemoglobina secretada na lise de eritrócitos. O complexo haptoglobina/hemoglobina é eliminado rapidamente da circulação. Uma secreção de hemoglobina aumentada por hemólise intravascular leva a uma queda da concentração de haptoglobina e, em hemólises graves, mesmo ao seu completo consumo. Nas crianças, a determinação de haptoglobina não se presta ao diagnóstico hemolítico, pois a haptoglobina não se encontra fisiologicamente no soro delas senão em fraca concentração. Haptoglobina é uma proteína da fase aguda, cuja concentração sérica pode se apresentar fortemente aumentada nos estados inflamatórios.

INSTRUÇÕES ADICIONAIS

Data de revisão: 09/07/2020.

CÓDIGO
HBGLI
EXAME
HEMOGLOBINA GLICOSILADA
SINÔNIMOS
CBHPM – 40302075, HBA1C
INSTRUÇÕES DE COLETA
Jejum: Jejum aconselhável de 4 horas.
PRAZO DE ENTREGA
3 dias úteis
INTERPRETAÇÃO
Hemoglobina Glicada ou Glicosilada, também abreviada como HbA1c e até A1c, é uma hemoglobina presente nos eritrócitos humanos que é útil na identificação de altos níveis de glicemia durante períodos prolongados. Este tipo de hemoglobina é formada a partir de reações não enzimáticas entre a hemoglobina e a glicose. O exame de hemoglobina glicada é o mais importante na avaliação do controle do diabetes. Ele resume, para o médico e para o paciente, como a doença esteve controlada nos últimos 60 a 90 dias permitindo uma avaliação fiel deste período.

INSTRUÇÕES ADICIONAIS

Data de revisão: 09/07/2020.

I

 

Jejum: 8 Horas

Prazo: 10 dias úteis

Jejum: 8 Horas

Prazo: 9 dias úteis

Jejum: 8 Horas

Prazo: 5 dias úteis

L

Sinonímia: –
Seção Técnica: Bioquímica
Material: Soro
Tubo: Seco
Preparo do Paciente:

– O cliente deve estar há, pelo menos, 3 dias com sua dieta habitual.
– Bebidas alcoólicas não devem ser consumidas nas últimas 72 horas antes do teste.

Jejum de 3h ( até 1 ano de idade ),
12h  ( acima de 5 anos ), 6h ( acima de 1 ano até 5 anos de
idade )
Interferentes: Anticoncepcionais, estrógenos
Exames Relacionados: Lipidograma, colesterol, triglicérides

Jejum: 8 Horas
Prazo: 2 dias

Jejum: 8 Horas

Prazo: 5 dias úteis

Jejum: 8 Horas

Prazo: 8 dias úteis

Sinonímia: Prova de fragilidade capilar, teste do
torniquete e teste de Rumpel Leede
Seção Técnica: Hematologia
Material: Teste realizado in vivo, aplicando-se
ao braço do paciente manguito de esfigmomanômetro inflado na
pressão arterial média ( máximo de 100 mm Hg ), durante 5
minutos
Preparo do Paciente: Anotar todos os medicamentos
utilizados nos últimos 10 dias
Interferentes: 1) Aumento da fragilidade
capilar: período pré-menstrual imediato e uso de esteróides
por tempo prolongado
2) Diminuição da fragilidade
capilar: estrógenos
3) Uso de drogas com ação
antiagregante plaquetária: aspirina, anti-inflamatórios,
antibióticos, etc
Exames Relacionados: Contagem de plaquetas, coagulograma,
testes de agregação plaquetária

Sinonímia: Contagem global de glóbulos
brancos
Seção Técnica: Hematologia
Material: Sangue com EDTA
Tubo: Roxo
Preparo do Paciente:

– Caso este exame seja colhido após uma dieta leve, não é necessário jejum. Se, contudo, o exame for feito depois do almoço ou do jantar, deve haver um intervalo de três horas entre a refeição e a coleta.
– O cliente não deve realizar o exame após grandes esforços físicos.
Interferentes: Leucoagregação, microcoágulos,
crioglobulinas, crioaglutininas, eritroblastemia, hemácias
fetais
Exames Relacionados: Contagem de plaquetas, leucograma,
hematológico

Sinonímia: Série branca, contagem diferencial de
brancos, contagem específica
Seção Técnica: Hematologia
Material: Sangue com EDTA
Tubo: Roxo
Preparo do Paciente:

– Caso este exame seja colhido após uma dieta leve, não é necessário jejum. Se, contudo, o exame for feito depois do almoço ou do jantar, deve haver um intervalo de três horas entre a refeição e a coleta.
– O cliente não deve realizar o exame após grandes esforços físicos.

Interferentes: Microcoágulos, agregação
leucocitária, crioglobulinas, crioaglutininas,
eritroblastemia, hemácias contendo hemoglobina tipo fetal
Exames Relacionados: Hemograma, contagem global de branco

Sinonímia: Líquido cefalorraquiano, LCR
Seção Técnica: Líquor
Material: LCR, amostra recente. O
volume depende das análises a serem realizadas. O volume
mínimo para o exame básico é 5 mL. Volumes menores podem ser
utilizados, realizando-se somente testes selecionados
Tubo: Estéril
Preparo do Paciente: Jejum não necessário. Quando houver
testes simultâneos no sangue, consultar Seção correspondente.
Pacientes submetidos a punção lombar deverão permanecer em
repouso absoluto por 48h. Em geral, não há necessidade de
cuidados especiais após outros tipos de punção
Interferentes: –
Exames Relacionados: Cisternografia ( injeção de contraste
radioativo ); Quimioterapia intratecal ( aplicação de
quimiotegrápicos), Pesquisas imunológicas em geral ( pesquisa
de antígeno e anticorpos ) – de preferência com dosagem
sérica concomitante, principalmente para os anticorpos;
Marcadores tumorais ( estudo citomorfológico, enzimas,
proteínas embriônicas); Pesquisa e/ou culturas para vírus,
bactérias e fungos e provas de sensibilidade, pesquisa de
glicose no sangue.

CÓDIGO
LACTA
EXAME
DOSAGEM DE LACTATO
SINÔNIMOS
CBHPM – 40301109, LACTATO
INSTRUÇÕES DE COLETA
Jejum: Jejum aconselhável de 4 horas.
PRAZO DE ENTREGA
3 dias úteis
INTERPRETAÇÃO
O L-lactato é o produto final da glicólise anaeróbica. Deriva predominantemente da musculatura esquelética, cérebro, pele, medula renal e eritrócitos. A lactato desidrogenase catalisa a redução do piruvato a lactato. Existem duas importantes situações clínicas nas quais ocorre a acidose láctica: infecções associadas à hipóxia, por exemplo, choque, falha cardíaca congestiva, enfarte do miocárdio, perda de sangue e edema pulmonar, distúrbios metabólicos ou relativos a drogas/toxinas. São exemplos dos distúrbios metabólicos a diabetes mellitus, a doença hepática e a neoplasia. Os distúrbios metabólicos congênitos incluem a glicogenólise de tipo I. Os exemplos de drogas/toxinas que provocam um lactato elevado são o metanol, etanol, epinefrina e acetominofen. A glicólise resultante de exercício físico provoca um aumento da concentração de lactato na corrente sanguínea. Portanto, o doente deve estar em repouso antes de se colher a amostra. Em especial, devem ser evitados movimentos da mão e do braço.

INSTRUÇÕES ADICIONAIS

Data de revisão: 09/07/2020.

CÓDIGO
LIPAS
EXAME
LIPASE
SINÔNIMOS
PANCREAS LIPASE, PANCREATITE LIPASE, LIPASE NO SORO
INSTRUÇÕES DE COLETA
Jejum: Jejum aconselhável de 4 horas.
PRAZO DE ENTREGA
3 dias úteis
INTERPRETAÇÃO
A lipase é uma enzima digestiva que separa o glicerol dos ácidos graxos, no metabolismo das gorduras. Produzida principalmente pelas células do pâncreas exógeno, essa enzima se encontra elevada nos casos de pancreatite de qualquer etiologia. O fato é que a lipase e a amilase são exames complementares no diagnóstico de pancreatite, uma vez que, nessa situação, a amilase aumenta mais precocemente, enquanto a lipase permanece mais tempo em níveis elevados. Convém ressaltar que a lipase é específica do pâncreas, não aumentando em casos de parotidite simples.

INSTRUÇÕES ADICIONAIS
Data de revisão: 14/07/2020.

M

Jejum: 8 Horas
Prazo: 2 Dias

CÓDIGO
MG
EXAME
MAGNÉSIO
SINÔNIMOS
CBHPM – 40302237
INSTRUÇÕES DE COLETA
Jejum: Jejum aconselhável de 4 horas.
PRAZO DE ENTREGA
2 dias úteis
INTERPRETAÇÃO
O magnésio é um fator essencial em diversas reações enzimáticas importantes, quer como parte integrante de uma metaloenzima quer como um ativador, e desempenha um papel importante na glicólise, respiração celular e transporte de cálcio transmembrana. O magnésio é regulado sobretudo pela velocidade da excreção renal de magnésio a qual, juntamente com o cálcio, está sujeita aos efeitos do hormônio da paratiróide. Assim, o aumento da reabsorção de cálcio conduz à inibição competitiva da absorção de magnésio.As medições de magnésio são utilizadas no diagnóstico e tratamento da hipomagnesemia (anormalmente baixa) e hipermagnesemia (anormalmente elevada). A manifestação mais bem definida da deficiência de magnésio consiste na diminuição da função neuromuscular; por exemplo, hiperirritabilidade, tetania, convulsões e alterações electrocardiográficas. A hipomagnesemia é observada em casos de diabetes, alcoolismo crônico, diurese forçada, hipertiroidismo, hipoparatiroidismo, hipocalcemia, má absorção e pancreatite aguda. Níveis elevados de magnésio no soro foram detectados em casos de insuficiência renal, desidratação, acidose diabética grave e doença de Addiso.

INSTRUÇÕES ADICIONAIS
Data de revisão: 14/07/2020.

CÓDIGO
METAU
EXAME
METANEFRINA URINÁRIA
SINÔNIMOS
CBHPM – 40311163
INSTRUÇÕES DE COLETA
Jejum: Jejum aconselhável de 4 horas.
PRAZO DE ENTREGA
6 dias úteis
INTERPRETAÇÃO
A metanefrina e a normetanefrina são metabólitos da epinefrina e norepinefrina respectivamente. Têm importância clínica no diagnóstico do feocromocitoma, para gangliomas e neuroblastomas, sendo a determinação urinária das metanefrinas, e sua razão com a cretinina muito sensível. Suas concentrações sofrem interferências de alguns alimentos e drogas, devendo a coleta ser realizada com o mínimo de estresse emocional e fadiga física.

INSTRUÇÕES ADICIONAIS

Data de revisão: 14/07/2020.

N

Jejum: 8 horas
Prazo: 3 dias úteis

O

Jejum: 8 horas
Prazo: 8 dias úteis

P

Sinonímia: Protoparasitológico, pesquisa de helmintos e
protozoários nas fezes
Seção Técnica: Parasitologia
Material: Fezes recém-emitidas
colocadas em 2 frascos: cerca de 20g no frasco simples e até
atingir o nível marcado no frasco contendo conservador
Preparo do Paciente: Se o paciente não estiver com fezes
líquidas ou pastosas, orientar para colher com laxantes não
oleoso. Não usar os seguintes medicamentos: antiácidos,
antidiarréicos, antiparasitários, antibióticos, bário
bismuto, magnésio e CaCO2
Interferentes: Coleta inadequada: urina,
água ( do vaso sanitário ), medicamentos
Exames Relacionados: Coprocultura, pesquisa de rotavírus,
anal swab

Jejum: 8 Horas

Prazo: 8 dias úteis

Jejum: 8 Horas

Prazo: 5 dias úteis

Paciente permanecerá em repouso por 30 minutos antes da coleta.

Jejum: 8 Horas

Prazo: 2 dia

Material: Soro

Orientações necessárias

I – Preparo
– Para realizar a dosagem, o cliente precisa atender às seguintes condições:
— não ter ejaculado nas últimas 48 horas;
— não ter feito exercício em bicicleta (ergométrica ou não) nos últimos dois dias;
— não ter andado de motocicleta nos últimos dois dias;
— não ter praticado equitação nos últimos dois dias;
— não ter usado supositório nos últimos três dias;
— não ter recebido sondagem uretral ou feito exame de toque retal nos últimos três dias;
— não ter feito cistoscopia nos últimos cinco dias;
— não ter realizado ultra-sonografia transretal nos últimos sete dias;
— não ter feito colonoscopia ou retossigmoidoscopia nos últimos 15 dias;
— não ter realizado estudo urodinâmico nos últimos 21 dias;
— não ter feito biópsia de próstata nos últimos 30 dias.

– Obs.: no caso de homens que tenham feito prostatectomia total (retirada total da próstata), o preparo não é necessário, com exceção do jejum de três horas.

Para todas as idades, jejum mínimo necessário de 8 horas.

Prazo : 7 dias úteis

Sinonímia: Contagem de trombócitos
Seção Técnica: Hematologia
Material: Sangue com EDTA
Tubo: Roxo
Preparo do Paciente: Jejum de 4h. Anotar todos os
medicamentos utilizados nos últimos 10 dias
Interferentes: Microcoágulos, agregados
plaquetários
Exames Relacionados: Hemograma, coagulograma, prova do
laço, retração do coágulo, TS, TSIvy, testes de agregação
plaquetária

Sinonímia: PRL
Material: Soro
Tubo: Seco
Preparo do Paciente: Jejum de 8h

O paciente deve fazer repouso pelo menos 30 minutos antes da coleta

 

Sinonímia: PCR
Seção Técnica: Imunologia
Material: Soro
Tubo: Seco
Preparo do Paciente: jejum de 4h
Interferentes: Lipemia, hemólise
Exames Relacionados: ASLO, VHS, µ1-glicoproteína ácida,
haptoglobina

Sinonímia: PTF, Albumina/Globulina
Seção Técnica: Bioquímica
Material: Soro
Tubo: Seco
Preparo do Paciente: Jejum de 4h. Colher pela manhã
Interferentes: Lipemia, hemólise,
hiperbilirrubinemia
Exames Relacionados: Eletroforese de proteínas, albumina

Sinonímia: Albuminúria
Seção Técnica: Bioquímica
Material: Urina de 24h, sem conservador
Tubo: Frasco de Agua
Preparo do Paciente: –
Interferentes: Contraste radiológico,
tolbutamida, penicilinas, cefalosporinas, sulfonamidas e,
Pyridium podem interferir. Gentanicias interfere com o método
utilizado ( Ponceau )
Exames Relacionados: Urina tipo I, eletroforese de
proteínas, pesquisa de proteínas de Bence-Jones, beta-2-
microglobulina urinária, microalbuminúria, proteína
transportadora de retinol

R

Jejum: 8 horas

Prazo: 8 dias úteis

S

Jejum: 8 horas

Prazo: 8 dias úteis

 

Prazo: 12 dias úteis

Não é necessário jejum 

Necessário pelo menos oitava semana de gestação 

Bebida alcoólica: Recomenda-se não ingerir bebida alcoólica antes da coleta. (SOP)

Dieta 
Necessário realização de restrição alimentar. O paciente deve fazer dieta rigorosa por 3 dias antes da realização do exame e no dia de coleta de fezes, da qual se excluem carnes vermelhas, nabo, couve-flor e brocólis. Recomenda-se não comer beterrabas e chocolates.

Medicação: Evitar medicamentos como antiinflamatórios, corticoides, aspirina, composto de ferro, vitamina C e medicamentos que causam irritação gastrointestinal. 

Outros: Não realizar coleta em período menstrual e em sangramentos devido a hemorroidas.

T

Jejum: 8 Horas

Prazo: 5 dias úteis

Jejum: 8 Horas

Prazo: 5 dias úteis

Jejum: 8 Horas

Prazo: 5 dias úteis

Jejum: 8 Horas

Prazo: 5 dias úteis

Jejum: 8 Horas

Prazo: 8 dias úteis

Jejum: 8 Horas

Prazo: 2 dias

Jejum: 8 Horas

Prazo: 2 dias

Jejum: 8 Horas

Prazo: 8 dias úteis

Jejum: 8 Horas

Prazo: 8 dias úteis

Jejum: 8 Horas

Prazo: 8 dias úteis

Jejum: 8 Horas

Prazo: 2 dias

Jejum: 8 Horas

Prazo: 5 dias úteis

U

Orientação:

Coletar a primeira urina da manhã ou com uma retenção de no minimo 4 horas.

Fazer a higiene da região genital com água e sabão, sem usar anti-sépticos. Desprezar o primeiro jato de urina, recolher a porção média, em torno de 20 ml de urina, diretamente no recipiente tampá-lo imediatamente. Pacientes em período menstrual  aguardar 3 dias após o termino da menstruação. Não pode estar usando pomadas.

A urina deve ser trazida ao laboratório em no máximo 40 minutos, ou preferencialmente coletada aqui.

V

Jejum: 8 horas
Prazo:
2
dia

W

Jejum: 8 horas
Prazo:
2 dia 

Z

Jejum: 8 horas 
Prazo:
20 dias úteis